sábado, dezembro 08, 2007

jnnf, ano XXXVI, nº 381 (Dezembro 2007)

Página 1
Editorial

Sete!?
O “Notícias de Nariz e Fátima”, neste número de Natal, atinge a plenitude de um ciclo da sua existência: são sete anos sob coordenação da actual equipa de direcção! Começámos em Dezembro de 2000, depois de um interregno de edições durante esse ano jubilar.
Todos sabemos quanto simboliza esta referência! Porque sete são as artes,
as notas da escala diatónica (na música), as cores do arco-íris; o número de dias da semana, as maravilhas do mundo antigo! Mas também em termos biblio-teológicos, sete sãos os pecados capitais (vaidade, avareza, ira, preguiça, luxúria, inveja, gula), as virtudes cardinais (castidade, generosidade, temperança, diligência, paciência, caridade, humildade), os sacramentos (baptismo, confirmação, eucaristia, penitência, santa unção, ordem, matrimónio), as Igrejas da antiguidade (Tiatira, Éfeso, Esmirna, Laodicéia, Filadélfia, Pérgamo, Sardes), as dores de Nossa Senhora (a perda do menino Jesus no Templo, a fuga para o Egipto, o encontro com Jesus na rua da amargura, a crucificação , a morte de Jesus Cristo, o Filho morto nos braços, a sepultura), os livros sapiênciais (Job, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Sabedoria, Eclesiástico), as Chagas de Cristo, as horas de agonia, os anos gastos na construção do Templo de Salomão, os casais de cada espécie de animal postos na Arca de Noé!
A Bíblia apresenta este número como um número "perfeito" e podemos constatar pela própria natureza como o número sete está presente em tudo. A razão do número sete é insondável e prender-se-á com a determinação de Deus para a humanidade!?
Em síntese, no Natal de 2007 (o sete também aqui!) encerramos um ciclo em que tanto mudou nas nossas vidas e na vida de cada um dos leitores, em todos os que, nas comunidades de Nariz e Fátima, caminharam connosco!
Sentimos que, neste Natal, o Senhor nos fala ainda mais de forma simbólica: é preciso mudar para que se dê expressão a uma nova esperança!
M. Oliveira de Sousa

A"redenção", a salvação, segundo a fé cristã, não é um simples dado de facto. A redenção é-nos oferecida no sentido que nos foi dada a esperança, uma esperança fidedigna, graças à qual podemos enfrentar o nosso tempo: o presente, ainda que custoso, pode ser vivido e aceite, se levar a uma meta e se pudermos estar seguros desta meta, se esta meta for tão grande que justifique a canseira do caminho. (Spe Salvi, Bento XVI)

Notícias de Nariz e Fátima” deseja a todos os distribuidores, leitores, patrocinadores, famílias e amigos das comunidades de Nariz e Fátima um Natal de esperança!


Tão antes do tempo que…
1. Não esquecemos uma história, já lá vão uns cinco anos, numa grande superfície comercial da região. Lembramo-nos que era o dia 7 de Novembro e os locais de comércio estavam a ser engalanados para a chamada quadra comercial natalícia. Nesta história real, havia um avô, uma mãe e uma criança. Três gerações diferentes diante do mesmo acontecimento. O choro da criança era a todo o custo o pedido exigente à mãe para lhe comprar aquele brinquedo. Ela, talvez para conseguir acomodar a situação, parecia na disposição de fazer a sua vontade… Entretanto, intervém o avô, guardião da tradição, com um chavão que gravámos na memória: “não, o Natal é só em Dezembro!”
2. O “século” que vivemos vai elegendo o comercial acima de tudo, já nem se conseguindo um domingo à tarde (em certas quadras) que seja para estar em família, conversar, passear ou descansar. A concorrência aberta, bom sinal no sentido pluralista, não havendo “bela sem senão”, faz do chegar primeiro o lema de todas as casas. E com o passar dos anos vem-se ampliando toda a antecipação de tudo, em que quando se chegam aos dias festivos já pouco faz sentido. Saturação. O “mágico” das quadras especiais, como o Natal, vai-se diluindo pelo tempo fora… Que bom seria que esses mesmos valores correspondentes (ao menos da tradição) também fossem passando, mas parece que quanto a esses o Pai Natal Comercial abafa, este tornou-se dono e senhor.
3. O homem do saco vermelho já há muito que anda por aí, e até vai tendo direito a entradas triunfais como se ele merecesse toda a adoração. Em vez de “amor e paz” a sua palavra mágica é “prendas”e mais “prendas”, num ter que se gasta e vai arrefecendo o tão essencial calor humano da ternura dos gestos sensibilizantes. É um facto. E se os grandes têm a distância crítica de quem sabe a origem e o sentido do Natal (e em que os gestos calorosos são o seu prolongamento festivo), já aos pequenos, predominantemente, pelo que vemos, pouco lhes interessa alguma mensagem. E mais, de tanta sobrecarga de prendas e coisas tanto antes do tempo, quando chegar o dia nada tem sentido, nada tem valor.
4. Este ano a meados de Setembro começou a “vender-se” Natal. Para o ano, será em Agosto? Pela quantidade das coisas vamos perdendo o calor dos gestos... Verdade? Exagero? Os vindouros serão o que “lhes damos” hoje. Seja o AMOR o presente mais dado. Não estraga, é gratuito, tem todo o futuro e representa mesmo o verdadeiro Natal! Até nesta mensagem da “memória” os avós são tão necessários.
Padre Alexandre Cruz

Página 2

MOVIMENTO PAROQUIAL

NARIZ

Falecimentos
- No dia 12 de Outubro, em Lamas do Vouga, faleceu a Sr.ª Maria Augusta, de 90 anos de idade, viúva de António Joaquim da Rocha Vieira, e residente na Rua da Barreira Branca, em Nariz. Natural de Sosa (Vagos), era filha de João Maria da Rocha Martins e de Margarida de Jesus.
O seu funeral realizou-se no dia seguinte, na Igreja de Nariz, tendo sido depois sepultada no cemitério paroquial da Freguesia de Nariz.

- No dia 6 de Novembro, faleceu em Coimbra, Célio da Silva Ferreira, de 31 anos de idade, casado com Sandra Marisa Ferreira Guimarães, e pai de duas crianças (o Rui e a Mirian). Residia em Chão do Forno, na Costa do Valado (Oliveirinha).

Natural de Nariz, era filho de Ernesto Emitério Ferreira da Costa Estêvão e de Ascensão da Silva Moreira, de Verba.
A partida de um ente querido é sempre dolorosa e saudosa, mais ainda quando é na flor da idade. Foi o que aconteceu como o nosso Célio, um jovem sorridente que a doença mortífera levou do nosso convívio. Que lá do Céu interceda agora pelos seus mais queridos e por nós! Descansa em Paz, Amigo!
O seu funeral realizou-se, no dia seguinte, na Igreja de Nariz, tendo sido depois sepultado no cemitério paroquial da Freguesia de Nariz.

Dedicado ao Célio
A certeza dos tempos…

É a mistura da incerteza
Com a certeza dos tempos,
Que leva à necessidade
Do aproveitar dos momentos…

As coisas vividas
E as que nos chegam inesperadas,
São forças que se contemplam…
Esperadas ou não,
Levam-nos à recordação!

A saudade é, muitas vezes,
Acompanhada pela dor…
Mas, não é mais
Do que a forte presença do seu amor!

Um amor perfeito que vai,
Mas que fica…
Um amor e uma SAUDADE
Que se sente… não explica!

É a química dos sentimentos
Que define o ser humano…
Tudo o que nele existe e a forma como vive…
As metas que atingiu,
O fim que alcançou e o principio a alcançar…
São etapas do ciclo rotativo
Daqueles que acreditam e, a Deus sabem amar!

Descansa em paz
Com eterna saudade da tua esposa e filhos.

- No dia 15 de Novembro, faleceu a Sr.ª Maria do Carmo da Costa Estêvão, de 70 anos de
idade, viúva de Manuel Ruivo, e residente na Rua Professor Belarmino Nunes, em Nariz. O seu funeral realizou-se no dia seguinte, na Igreja de Nariz, tendo sido depois sepultada no cemitério paroquial da Freguesia de Nariz.


Às famílias enlutadas, Notícias de Nariz e Fátima apresenta sentidas condolências.


Trabalhou vários anos na Pastoral Juvenil Arciprestal e Diocesana
DIÁCONO JHONNY DAVID LOUREIRO FREIRE


(Diácono Jhonny, primeiro da esquerda)

No passado dia 22 de Setembro, na Basílica Catedral de Ariano Irpino, em Itália, foi ordenado diácono o jovem palhacense Jhonny Freire, filho de Adélio Loureiro Capão e de Celina da Ascensão Freire Fernandes, moradores no Albergue (Palhaça).
O Diácono Jhonny foi, durante vários anos, animador e responsável pelo Grupo de Jovens da Palhaça, bem como da Equipa Arciprestal de Oliveira do Bairro. Várias vezes trabalhou connosco, ora em Nariz, ora em Aveiro, ora mesmo na pastoral juvenil nacional. Há três anos em Itália, onde concluiu os estudos teológicos, encontra-se integrado na congregação Silenciosos Operários da Cruz.
Tivemos a felicidade de o encontrar dias depois da sua ordenação, em Fátima, no dia da sagração da Igreja da Santíssima Trindade (12 de Outubro). Foi com grande alegria e amizade que dele soubemos estar feliz pelo passo dado, bem como nos revelou novas suas de Itália e projectos futuros.
No próximo ano, em Agosto, teremos padre, se Deus quiser!
Notícias de Nariz e Fátima associa-se à alegria do Jhonny e seus familiares, endereçando-lhe redobrados votos de parabéns!

Fátima

FESTA DO ADVENTO

Ao iniciarmos o tempo litúrgico do Advento, caminhada de reflexão e esperança rumo ao Natal, as crianças, jovens e adolescente da Catequese de Nª Srª de Fátima, proporcionaram à comunidade cristã o convívio e a alegria do encontro festivo, mostrando o seu trabalho e empenho com verdadeiras mensagens de amor e perdão, complementadas com lindas canções e muita animação.
No final um agradável lanche foi partilhado por todos.

Agradecemos à comunidade a sua presença em especial da família, que é sempre muito importante, e desejamos que Jesus Menino fique convosco nesta caminhada de Advento.
Equipa coordenadora da Catequese

Amigos do jornal

Mamodeiro
Manuel Lopes Neto (Venezuela)
50€, Emília Lameiro 5 €
Póvoa do Valado
José de Barros
10€, Manuel Ferreira Coutinho 10€, Manuel da Costa Campina 8€, Maria das Dores Oliveira 10€
Verba
Emanuel Simões
6€, Rosália Simões 6€
Nariz
Carlos Franco
15€, Valdemar Magalhães 20€, Mabilde Ruivo 5€.

Página 3

Vamos viver o espírito!

Vamos agarrar nossos corações,
Demonstrar o quão grandes sabemos ser…
Viver o espírito natalício
Não deixando a vontade desvanecer!

Vontade de sorrir e vontade de crescer…
Amar ou não amar…
Ver ou não querer ver…
Sentir ou não querer sentir…
É nossa a escolha de querer ou não persuadir!

Viver contigo cada instante
E recordar no teu amor cada momento,
Queremos alegres celebrar a tua vinda…
Queremos de ti receber todo o alento!

Receber-te é uma bênção,
É o iluminar dos nossos caminhos
E um alegrar dos nossos tempos…
Receber-te e adorar-te, é o que pretendemos
És senhor, o melhor que esperamos!

O carinho em cada lar,
A ternura da tua presença,
O conforto e a alegria que se faz notar…
Símbolos estes do amor
Que tu, Senhor, sabes ofertar!

Ninoska Barros!

ATLETAS DO BARROCA PRESTAM PROVAS NO BENFICA

Foi no dia 2 de Dezembro de 2007 que mais dois atletas do Barroca prestaram provas num dos clubes grandes de Portugal, desta vez foi no Benfica. As provas foram efectuadas em Cucujães local onde o Benfica tem um protocolo de colaboração.
Os atletas avaliados foram:
RAFAEL RODRIGUES – 10 anos, filho de Ricardo Rodrigues e de Maria Matos, natural e residentes em Aveiro.
O Rafael já prestou provas no Sporting duas vezes, e esta é também a segunda vez que vai ao Benfica. A sua classe como jogador, não deixou dúvidas aos técnicos Benfiquistas que o convidaram para integrar a equipa de Infantis que o Benfica vai ter na Zona Norte do País no próximo Ano.

CARLOS ALBERTO MARQUES FERREIRA- com 10 anos, filho de Carlos Manuel Simões Ferreira e de Maria Teresa Marques Marinho, natural e residente na Póvoa do Valado.
O Carlitos, como é conhecido o mais jovem talento a despertar no Barroca, ficou encantado com esta possibilidade e foi com enorme alegria que pela primeira vez foi prestar provas a este nível. Alegria que aumentou quando lhe deram para treinar a camisola do clube do coração - o seu Benfica. Os técnicos do Benfica ficaram com boas indicações do Carlitos e prometeram que doravante o passariam a acompanhar no seu clube o Barroca e também através de novas chamadas a estas provas de selecção.
No final, ambos regressaram satisfeitos, um por ter a oportunidade de em breve de vestir a camisola do Benfica e outro por saber que no futuro irá continuar a ser acompanhado.
No corrente ano os dois atletas vão continuar na equipa de Escolas do Barroca, a qual está muito bem classificada no Campeonato Distrital de Aveiro.
O Barroca fica muito satisfeito por continuar a formar bons atletas. Foram já inúmeros os seu s atletas que foram prestar provas às Academias do Sporting e do Benfica e certamente que, estas passagens, constituem um grande incentivo para prosseguir com o trabalho de formação no futebol Infantil.

Contas do jornal 2007

A Direcção do “Notícias de Nariz e Fátima” torna públicas as contas do exercício de 2007, conforme abaixo se apresenta.
Como acontece todos os anos, tem havido sempre saldo positivo para o ano seguinte. Damos graças a Deus pelo carinho de todos para com o jornal, o registo da nossa memória e interpelação ao nosso compromisso e responsabilidade.

RECEITAS
Saldo 2006 496,12 €
Donativos 2.580,35 €
Publicidade
Digidente 187,50 €
Carroçarias Sol 225,00 €
Talho Chefe Pedro 237,50 €
Transportes Ideal 300,00 €
TOTAL 4.026,47 €

DESPESAS
Composição Gráfica + Impressão 2 800,60€
Correios 213,39 €
Despesas Bancárias 39,00 €
Outros 61,98 €
TOTAL 3 114,97
SALDO 911,50 €

Página 4

GENTE DA NOSSA GENTE

Manuel Barreto Ferreira

IDADE: 61 anos
CASADO com Rosa Martins
PROFISSÃO: Funcionário Público
Perto de completar um ano como sacristão da Igreja Paroquial, o nosso entrevistado deste mês dá-se um pouco a conhecer. Homem de vários ofícios, é um genuíno amante da sua terra-mãe e das suas gentes.
JNNF
Prestes a cumprir um ano de serviço à Igreja como sacristão, que balanço lhe ocorre fazer?
Manuel Barreto Ferreira (MBF) – Estou a gostar muito e a procurar fazer o melhor possível para que tudo corra bem neste serviço pastoral. Faz efectivamente no próximo dia 1 de Janeiro de 2008 um ano que entrei oficialmente ao serviço.
Tenho de confessar que, no início, foi um pouco difícil, sobretudo na conjugação de horários, que tiveram de ser alterados na minha agenda e no meu relógio, particularmente aos domingos. Consegui que na escola onde trabalho me pudessem facilitar os horários em caso de necessidade de serviço na Igreja (funerais, sobretudo). Hoje tudo está a funcionar bem e eu já entrei nesta dinâmica há muito.
JNNFSentiu o acolhimento e reconhecimento da Paróquia?
MBF – Houve pessoas que me felicitaram pelo facto de ter aceite. O Padre José Augusto desde a primeira hora que me tem dado o seu apoio, ele que foi quem me endereçou o convite para sacristão da Igreja Paroquial.
JNNF
Foi fácil dizer “sim”?
MBF – Tenho de confessar que não foi fácil dizer “sim”, mas assumi. Felizmente consegui organizar o meu trabalho de forma a conseguir esta disponibilidade que é muito responsável e dedicada da minha parte.
JNNFMudemos agora de palco e falemos de cultura. O Sr. Manuel é hoje um dos elementos mais antigos do Rancho de Verba. Como começou este desafio?
MBF – Estou no Rancho Folclórico de Nossa Senhora da Nazaré há 15, aproximadamente. Na altura, o sr. Mário Martins da Costa, de Verba, lançou-me o convite para integrar o Rancho, porque não havia quem tocasse bombo. Eu disse “sim” e lá estou com muito gosto e dedicação também.
JNNFNestes anos certamente muitos episódios e histórias aconteceram. Quer contar uma dessas que lhe tenha ficado registada?
MBF – São muitas! Mas vou contar esta. Há uns anos atrás tínhamos acordado com um rancho ele actuar connosco. Acontece que ele falhou e… nós tivemos de actuar “a dobrar”, ou seja, duas horas em cima do palco!
JNNFComo tem sido a participação da juventude neste grupo?
MBF – Andar com juventude é bom! É isso que me faz estar lá. Actualmente, o Rancho carece de elementos masculinos (daqui lanço um convite/apelo a todos que sentem curiosidade e o “bichinho” da dança: apareçam às sextas-feiras e/ou sábados, à noite, em Verba, no Centro Cultural, para os ensaios, que vão começar).
JNNFPara finalizar esta nossa conversa, perguntamos-lhe: como vê a participação das pessoas da Paróquia nas actividades pastorais e cívicas?
MBF – Tenho de confessar que já vi muito mais participação das pessoas do que vejo agora. As pessoas queixam-se que não têm tempo, disponibilidade, estilo de vida para darem um pouco de si em favor da Freguesia/Paróquia. Já vi a Igreja mais cheia de gente e mais participativa. Parece-me que isto é um sinal dos tempos modernos… Em tudo hoje é um pouco assim… A ver vamos o que nos traz o futuro de melhor.

Mensagens de Natal

Que se possa acreditar que o mundo se torne melhor e façamos por ele uma prece de fé.
Que os nossos lares sejam abençoados com muita paz, saúde, amor e prosperidade.

Feliz Natal e Próspero Ano Novo
São os votos da Junta de Freguesia de Nariz.


Que o Natal seja mais um momento em que as pessoas acreditem que vale a pena viver um ano novo.

O executivo da Junta de Freguesia de Nossa Senhora de Fátima deseja a todos um Feliz Natal e um próspero Ano Novo


Esperança e salvação
Bento XVI apresenta segunda encíclica, marcadamente teológica, para um mundo em crise

Spe Salvi (“Salvos pela esperança”) é o título da segunda encíclica de Bento XVI, dedicada ao tema da esperança cristã, num mundo dominado pela descrença e a desconfiança perante as questões relacionadas com o transcendente.
"O homem tem necessidade de Deus, de contrário fica privado de esperança", pode ler-se. O Deus em que os cristãos acreditam apresenta-se como verdadeira esperança para o mundo contemporâneo porque lhe abre uma perspectiva de salvação.
Bento XVI considera que só é possível viver e aceitar o presente se houver "uma esperança fidedigna" e destaca a importância da eternidade, não no mundo actual - "a eliminação da morte ou o seu adiamento quase ilimitado deixaria a terra e a humanidade numa condição impossível", aponta - mas como "um instante repleto de satisfação, onde a totalidade nos abraça e nós abraçamos a totalidade".
"Deus é o fundamento da esperança, não um deus qualquer, mas aquele Deus que possui um rosto humano e que nos amou até ao fim: cada indivíduo e a humanidade no seu conjunto", observa.
A carta do Papa defende que só Deus é a "verdadeira esperança" e aborda por diversas vezes a questão da "vida eterna", frisando que "ninguém se salva sozinho".
O documento começa por apresentar um enquadramento teológico da esperança cristã, a partir dos textos bíblicos e dos testemunhos das primeiras comunidades eclesiais. O Papa apresenta ainda os ensinamentos de vários Santos da Igreja a respeito do tema da encíclica e escreve que "conhecer Deus" significa "receber esperança".
Depois de negar que Jesus tenha trazido uma mensagem "sócio-revolucionária", Bento XVI aborda a questão da evolução para afirmar que "a vida não é um simples produto das leis e da casualidade da matéria, mas em tudo e, contemporaneamente, acima de tudo há uma vontade pessoal, há um Espírito que em Jesus se revelou como amor".
O Papa cita, entre outros, Platão, Lutero, Kant, Bacon, Dostoievski, Engels e Marx para falar de esperança e de esperanças, de razão e liberdade, da construção de um mundo sem Deus que pretende responder aos anseios do ser humano. "Nenhuma estruturação positiva do mundo é possível nos lugares onde as almas se brutalizam", declara.
In ECCLESIA

1 comentário:

TiagoPavan disse...

Quero divulgar uma nova livraria virtual que vai facilitar, pelo menos um pouco, pro bolso do universitário. A livraria chama 30PorCento e oferece 30% de desconto em todos os livros que vende, inclusive a coleção Dostoiévski, da Editora 34. O endereço é www.30porcento.com.br .