Fundado por Pe. Artur Tavares de Almeida (13.04.1929 - 16.08.2007), em Março de 1967, continua a unir como fazem as pontes!
Um pequeno contributo para edificar a construção das comunidades a sul do Concelho de Aveiro, Nariz e Fátima.
A querer chegar mais longe: a quem é de cá, a quem cá trabalha, a quem visita, a quem passa, a todos... bem- vindos!

sexta-feira, outubro 31, 2008

jnnf, ano XLII, nº 388 (Outubro 2008)

Página 1 (versão papel)

Editorial


A nossa terra, a nossa casa, nós, o que é nosso

Ao aproximar-se o Inverno, de dias mais pequenos e frios, de maior recolhimento em casa, surge também a possibilidade das pessoas estarem mais tempo juntas. É verdade que os horários de trabalho de cada um não se compadecem com as estações do ano. Porém, vêm aí momentos de, tradicionalmente, maior proximidade das pessoas. O dia de Todos os Santos, os fins-de-semana prolongados no início de Dezembro, o Natal!

Por isso, sentimos que pode ser oportuno, ao ler o nosso jornal, partilhar uns com os outros as alegrias e preocupações do dia-a-dia. Entre essas possíveis oportunidades de diálogo próximo, familiar, podem estar as que versam sobre as mudanças que vão surgindo nas nossas comunidades.

É importante eleger mais um assunto para a nossa reflexão: a segurança de cada um, dos nossos bens.

Aparentemente até pode parecer que não há nada de novo nisto. É verdade!

Porém, quando nos chegam notícias sobre o “conto do vigário”, que levam a um ponto de já não podermos confiar em quase ninguém, é sempre importante trazer às nossas conversas os acontecimentos sobre pessoas, amigos, vizinhos nossos, que atenderam com simpatia quem se aproximou e, depois, foram burladas à porta de casa por indivíduos com um ar bem parecida, na maioria dos casos, que se ofereciam para lhes resolver um problema, para comprar um objecto, para conversar sobre um suposto familiar (tio, cunhado que está longe,… o meio para explorar conversa e aproximarem-se das pessoas, ganharem confiança) e, depois, inútil, roubam, agridem, maltratam.

A segurança de cada um passa, em primeiro lugar, pelos cuidados que se têm. A sociedade está menos segura!

Há grupos de proveniência diversa, de dentro de Portugal e de fora de Portugal, que vivem não se sabe bem de quê. Especula-se que seja do furto, da coação, de mendicidade, de tráficos, de coisas estranhas. São máfias, são etnias, são outras culturas,… são diferentes dos nossos hábitos regulares e seculares. E essa diferença, só por si, não é mal nenhum – Deus nos livre de fazer essa acepção de pessoas.

Todos merecem a melhor atenção, o melhor acolhimento. Porém, em tempos como o de hoje, não podemos “comer gato por lebre”, ser levados por lorpas!

Com isto queremos dizer que, se não tomamos as decisões com a devida ponderação, poderemos estar involuntariamente a fazer o bem mal feito. E o que poderia ser um factor de inclusão, de criar boas condições de vida e de vizinhança, por exemplo, resulta numa desconfiança e desconforto para todos, com consequências imprevisíveis.

Ora, com a vinda de mais serviços para as nossas comunidades (ver notícia na última página) vêm também outras pessoas... Saibamos acolher, acolher com inteligência. Saber de quem se trata, conhecer como é no que faz, saber ao que vem e, só depois, entreabrir a porta! Porque, como “quem à minha casa não vai, da sua corre-me”, isto é, na minha casa só entra quem eu quero” o melhor será que entre na nossa casa (comunidade) quem vem por bem!

M. Oliveira de Sousa


Carta do Pe José Augusto, Pároco de Nariz

- Caros pais:

Teve início a catequese da paróquia de S. Pedro de Nariz.

São mais de 100 crianças, adolescentes e jovens, a frequentar um dos 11 anos da caminhada catequética, apoiados por 25 catequistas.

Todo este esforço produzirá os seus frutos, tanto melhores quanto maior for o empenho dos catequistas e a colaboração dos pais.

Não vos pedimos que façais todo o trabalho na educação da fé dos vossos filhos. Esse é também um dos compromissos assumido no Baptismo. Mas dizemos que estamos à vossa inteira disposição para, convosco, trabalharmos incansavelmente em prol de um maior benefício que daqui há-de vir para todos os que andam na catequese.

Vamos ajudar a formar pessoas cristãs, empenhadas na construção de caminhos de bem e de felicidade para todos.

Torna-se também necessário lembrar alguns princípios para que esta tarefa seja compensadora: a assiduidade e participação nos encontros de catequese, nas reuniões de pais, nas actividades propostas, com pontualidade, com respeito pelo outro, com manifesto apreço pelo que se faz.

Lembramos também a necessidade da participação activa na Eucaristia. Só participando se ganha hábito. E só o hábito trará a compreensão do mistério, o desejo de ser elemento activo e o gosto pelo sacramento. Não é obrigatório participar na Eucaristia da paróquia. Mas é importante que todos ganhemos a consciência de que só o cristão celebra a Eucaristia e que é esta que nos faz cristãos.

Serão toleradas, a título excepcional, 5 faltas à catequese e 5 faltas à Eucaristia. Participando noutra celebração, pedíamos que tal fosse atempadamente comunicado aos catequistas. Sem esta participação activa não estão reunidas todas as condições para que, em consciência, se possam celebrar os Sacramentos da Primeira Comunhão e da Confirmação, ou sacramentais como a Profissão de Fé.

Trimestralmente serão comunicadas as faltas e a avaliação, para melhor conhecimento, informação e acompanhamento.

Contamos com a vossa melhor colaboração. Podem contar com o nosso trabalho e dedicação.

Nariz, 13 de Outubro de 2008.

O vosso Pároco e Catequistas


Saudação do nosso Bispo


“Aveiro, 14.8.2008

Caros amigos e diocesanos, venho agradecer o jornal “Notícias de Nariz e Fátima” e louvar o vosso trabalho e o amor à Terra e à Igreja que o jornal testemunha.

Realço também o meu agradecimento à Ninoska Barros pela reportagem sobre a celebração do Crisma.

Renovo o testemunho da minha alegria pela primeira visita à Paróquia de Nariz.

Dedicadamente:

António Francisco, Bispo de Aveiro”

Página 2 (versão papel)

Movimento Paroquial

Catequese em Nossa Senhora de Fátima

Vinte e seis de Outubro foi o dia proposto para o inicio formal das actividades a nível de catequese na Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, embora as nossas catequeses se tivessem iniciado há já algumas semanas.

Foram acolhidos os dezanove elementos que iniciaram a sua caminhada no primeiro ano de catequese. Estas crianças, cada um com um sol ao peito onde se poderia ler:”Jesus é o meu melhor amigo”… cheias de expectativas, cheias de porquês, e com a certeza de serem crianças no seu termo puro e simples. São crianças que irão ter aquilo que nós quisermos dar. Somos nós a sua comunidade e elas vão ser o fruto do nosso tipo de acolhimento, fruto das nossas “sementeiras”, fruto do nosso exemplo.

A nossa Celebração Eucarística foi animada pelo nosso grupo coral que nos presenteou com os seus belos cânticos dinamizando a assembleia .

A maior parte das crianças, adolescentes e jovens das nossas catequeses, marcaram presença nesta celebração para mais uma etapa da sua caminhada: o caminho faz-se caminhando.

Isabel Branco


Nariz

Baptismo

- No dia 19 de Outubro, recebeu o sacramento do Baptismo, na Igreja Paroquial Gonçalo de Jesus Ferreira, filha de José Luís Campina Ferreira e de Anabela de Jesus Silva, residentes ena Rua do Paraíso, 38, em Nariz. Foram padrinhos João Manuel Branco e Sandra Jesus Silva.

Aos pais e padrinhos e, em especial, ao Gonçalo, Notícias de Nariz e Fátima deseja muitas felicidades e muitos anos de vida cristã.


Falecimento

No dia 16 de Outubro, faleceu César Dias de Melo, de 89 anos de idade, casado com D. Rosa da Costa Silva de Melo. Natural de Requeixo (Taipa), era filho de José Melo e de Rosa Lopes Dias, e pai de Celestino da Costa Dias, António da Costa Dias e Arlindo da Costa Dias. Residia na Rua Direita, 602, em Nariz.

O seu funeral realizou-se no dia seguinte, na Igreja de Nariz, tendo sido depois sepultado no cemitério paroquial da Freguesia de Nariz.

À família enlutada, Notícias de Nariz e Fátima apresenta sentidas condolências.




:: Festa em honra de N.ª Sr.ª da Nazaré, em Verba (Agosto 2008) ::

Receita: 18. 517,00 EUR

Despesa: 17. 792,00 EUR

SALDO: 725,00 EUR

Compra da iluminação da torre da Capela: 400 EUR

SALDO FINAL: 325,00 EUR

A Comissão de Festas, ano 2008


DATAS IMPORTANTES da vida da Comunidade


DOMINGOS: Eucaristia na igreja Matriz de Nariz, às 9:30h.

09 de Novembro/08: Festa do Acolhimento – 1º Ano

16 de Novembro/08: Festa da Luz – 8º Ano

22 de Novembro/08: Festa do Compromisso – 11º Ano

14 de Dezembro/08: Festa de Natal – Encerramento do 1º Período

28 de Dezembro/08: Festa das Famílias

11 de Janeiro/09: Festa do Baptismo – Início do 2º Período

25 de Janeiro/09: Conversão de S. Paulo

e Festa da Fé – 6º Ano

01 de Fevereiro/09: Festa da Aliança – 5º Ano

08 de Fevereiro/09: Festa da Palavra – 4º Ano

25 de Fevereiro/09: quarta-feira de Cinzas

5 de Abril/09: Celebração do Dia Mundial da Juventude

e Encerramento do 2º Período

26 de Abril/09: Início do 3º Período

3 de Maio/09: Dia da Mãe e PROFISSÃO DE FÉ – 7º Ano

31 de Maio/09: Dia de Pentecostes

e Festa dos Sacramentos – 9º Ano

7 de Junho/09: Domingo da Santíssima Trindade

e Festa da Fé – 10º Ano

11 de Junho/09: PRIMEIRA COMUNHÃO – 3º Ano

21 de Junho/09: DIA DA COMUNIDADE PAROQUIAL

e Festa de Encerramento da Catequese Paroquial

CONFIRMAÇÃO – 11º ANO – em data a marcar pelo Sr Bispo

CATEQUISTAS da PARÓQUIA de NARIZ

Ano Pastoral 2008/2009

Fernando Menezes

1º Ano

Lurdes

1º Ano

Marisa

2º Ano

Vanessa

2º Ano

Tânia

2º Ano

Ninoska

3º Ano

Jacinta

3º Ano

Liliana

3º Ano

Andreia

4º Ano

Bruno

4º Ano

Catarina

5º/6º Anos

Daniel

5º/6º Anos

Agripina

7º Ano

Olivier

7º Ano

Fernando Ferrão

8º Ano

Élia

9º Ano

Fábio

9º Ano

Marilina

10º Ano

Rosa Maria

10º Ano

Mário Santos

11º Ano


Contributo Paroquial

- O que é?

O Contributo Paroquial, outrora chamado Côngrua, é a forma como os fiéis provêem às necessidades materiais da sua igreja Paroquial que se prendem com o culto divino, as obras apostólicas e de caridade e a sustentação dos seus ministros.

Com esta contribuição económica ajuda-se eficazmente os ministros ordenados que se dedicam ao Reino de Deus e à sua justiça, isto é ao seu ministério específico, sem se ocupar excessivamente das necessidades materiais que derivam do seu sustento.

Este contributo é obrigação de todo o fiel pelo quinto preceito da Igreja. De facto, sendo a Igreja uma instituição de natureza e fins sobrenaturais não deixa de ser constituída por homens com carências materiais. Também Jesus Cristo, seu Esposo e Modelo, se serviu da contribuição de pessoas amigas para as necessidades da sua missão salvadora.

- Quais as necessidades da Paróquia?

Uma Paróquia pode ter dois tipos de necessidades: correntes e extraordinárias. O Contributo Paroquial destina-se exclusivamente a prover as necessidades correntes, ficando as extraordinárias, como obras de maior dimensão, fora do seu âmbito.

As despesas correntes de uma Paróquia são aquelas que derivam dos gastos com o Culto Divino, com a sustentação dos seus ministros e outras remunerações, com a formação, com o Cartório (expediente, correio, telefone, etc), com a manutenção (água, electricidade, gás, artigos de limpeza, etc.), o equipamento, etc., bem como a caridade.

- Como contribuir?

Cada um há-de contribuir de acordo com a sua consciência e as suas possibilidades, sabendo que é a Deus que dá, não só aos homens, e Deus vê os corações.

Poderá fazê-lo por entrega directa, por exemplo num envelope, nos ofertórios das Eucaristias dominicais, indicando tratar-se do seu contributo paroquial.

A Contribuição Paroquial pode ser feita com a periodicidade que se desejar: semanal, mensal, anual, etc. A Paróquia passa recibo dessa entrega económica.

(in http://portadoceu.com.sapo.pt/Contributo.htm - texto com supressões)


Amigos do Jornal

NARIZ:

Ana Zagalo (10 €); Anacleto Peralta (10 €); Aurora Costa (3 €); Benilde Vieira (5 €); Lídia Oliveira (5 €)Manuel da Costa (10 €); Maria Capôa (5 €)

RAMALHEIRO:

José Brás (3, 50 €); Fernando Correia (5 €); Leonel Lopes (5 €); Mário Pedra (8 €); Serafim Milheiro (5 €); Valdemar Branco (5 €).


Página 3 (versão papel)

- A Ti!

Estou a falar Contigo, Senhor!

A Ti, que sempre nos escutas…

A Ti, que nos procuras e nos encontras…

Tudo graças a Ti!


Estou a pensar em Ti.

A pensar nas vezes

Em que denuncio a Tua ausência…

É loucura da minha cabeça,

Porque é a Ti que dou o meu ser

E é a pensar em Ti

Que pinto o meu viver!


Quero sentir-Te… ir ao fundo de Ti!

Quero ser eu,

Eu, e mais alguém…

Quero seguir-Te a Ti

E a mais ninguém…

Quero ser feliz segundo os Teus mandamentos

Quero-Te, Senhor, nos meus momentos!


Quero olhar para Ti.

Ver todos os Teus pontos,

Sentir que estás aí

E apoiar-me nos Teus ombros…

Quero olhar para Ti

E ouvir o que falam os Teus olhos.

Quero saber ganhar um valor e saber perdê-lo em seguida…

Quero saber sofrer e amar.

Pois é graças a Ti que tudo faz parte da vida!


- Obrigado, Senhor!

Ninoska Barros


Barroca inicio à época 2008/2009

A A.R.C. da Barroca já iniciou a sua época desportiva 2008/2009, este ano, para além dos atletas não federados, apresenta 2 equipas de futebol juvenil. Os valores existentes nas equipas de futebol juvenil criam, no Barroca, elevadas expectativas para uma temporada de sucesso no campeonato distrital da Associação de Futebol de Aveiro, que irão disputar.

A Direcção do Barroca conta com o apoio de todos para ajudarem os jovens atletas da nossa terra a fazer um bom Campeonato.

Para todos os que pretendam acompanhar os jogos das equipas aqui fica o calendário da primeira fase.

Calendário da 1ª Fase

ESCOLAS

DATA HORA JOGO

08/11/2008 14:15 Oliv. Do Bairro – A.R.C. Barroca

15/11/2008 14:15 A.R.C. Barroca – A.D.R.E.P.

22/11/2008 10:00 L.A.A.C. - A.R.C. Barroca

29/11/2008 14:15 A.R.C. Barroca - Aguas Boas

01/12/2008 10:30 A.R.C. Barroca - Arviscal

06/12/2008 14:15 Fermentelos - A.R.C.Barroca

13/12/2008 15:00 Arviscal - A.R.C.Barroca

27/12/2008 14:15 A.R.C. Barroca - Oliv. Do Bairro

03/01/2009 14:15 A.D.R.E.P. –A.R.C. Barroca

10/01/2009 14:15 A.R.C. Barroca - L.A.A.C.

17/01/2009 14:15 Aguas Boas - A.R.C.Barroca

24/01/2009 14:15 A.R.C. Barroca - Fermentelos

INFANTIS

DATA HORA JOGO

18/10/2008 10:30 A.R.C. Barroca – R.D.Agueda

01/11/2008 09:00 A.D.C.R. Oiã – A.R.C. Barroca

08/11/2008 10:30 A.R.C. Barroca - Fermentelos

15/11/2008 15:00 G.D. Eixense - A.R.C. Barroca

22/11/2008 10:30 A.R.C. Barroca – F.C. Pampilhosa

29/11/2008 09:00 A.D.R.E.P. A.R.C. Barroca

06/12/2008 10:15 R.D. Águeda - A.R.C.Barroca

20/12/2008 10:30 A.R.C.Barroca - A.D.R.C. Oiã

27/12/2008 09:00 Fermentelos - A.R.C.Barroca

03/01/2009 10:30 A.R.C. Barroca - G.D. Eixense

10/01/2009 09:00 F.C. Pampilhosa - A.R.C. Barroca

17/01/2009 09:00 A.R.C. Barroca – A.D.R.E.P.

Vítor Mota



BTT em Nossa Senhora de Fátima.

Não estamos propriamente a falar de uma prova de BTT na paróquia de Nossa Senhora de Fátima, mas sim num grupo de amigos que de uma forma mais organizada começou a disputar provas de BTT.

No passado ano de 2007 de uma forma casual, quatro amigos colocaram em comum o seu gosto por dar umas voltas de bicicleta ao fim-de-semana. Se uns preferiam os trilhos de Serenada, outros havia que rolavam por Mamodeiro e arredores. Rapidamente se deu a troca de experiencias e o entusiasmo aumentou. Daí até à entrada de novos elementos para o grupo foi um passo pequeno. No entanto, as exigências profissionais/pessoais e a falta de “pernas” de alguns reduziram o grupo a quatro elementos: João Mota, José Ribeiro, Pedro Guedes e Pedro Valente.

De uma forma mais ou menos regular estes quatro amigos, aos fins-de-semana, vão fazer o seu treino. No seguimento de várias conversas, surgiu a ideia de disputar algumas provas nas redondezas para conhecer novos lugares e pessoas. E assim foi. De Oliveira do Bairro a Cantanhede, passando por Eixo - curiosamente nunca os quatro juntos - lá foram disputando as provas com resultados interessantes para quem de uma forma muito amadora e sem qualquer outro intuito que não seja a prática do BTT, pelo simples gozo de estar em contacto com a natureza e fazer desporto.

Entretanto, no passado dia da comunidade, ao almoço, surgiu a ideia de recolher alguns apoios que permitissem adquirir equipamentos para uniformizar a imagem do grupo nas provas. E assim foi. Com a ajuda de Silvimamodeiro, Antero Santos e Santos, Rosas Construtores e SPS – Imobiliária e… tal aconteceu! No passado dia 12 de Outubro os quatro amigos participaram na Meia Maratona Vale do Vouga em Águeda. Para a história ficam os resultados:

52º - José Ribeiro com 1:57:42

54º João Mota com 1:58:00

146º Pedro Valente com 2:10:40

150º Pedro Guedes com 2:11:00

Se tivermos em conta que terminaram a prova 736 concorrentes e que o primeiro fez 1:46:20 e o último 5:48:20, podemos dizer que estes nossos conterrâneos estão de parabéns.


Uma ideia muito interessante!

http://terrasdeportugal.wikidot.com/

É um novo projecto relacionado com as localidades do nosso país. Trata-se de uma Enciclopédia on-line, escrita em colaboração pelos seus leitores. O site, que se intitula Terras de Portugal, usa o conceito Wiki, que permite a qualquer pessoa criar ou editar artigos existentes, melhorando a informação neles contida. Além disso, é possível introduzir comentários em cada artigo, promovendo assim o debate entre os utilizadores.

Este site foi idealizado e concebido por um grupo de amigos cuja intenção é providenciar um espaço, virtualmente inesgotável, onde cada um pode expressar o amor pela sua terra. Assim, será dada especial relevância às memórias dos cidadãos, para que sejam preservadas tradições antigas, recordações de infância, ofícios, cantares, folclore e outras manifestações culturais.

O site está ainda numa fase muito inicial, mas uma longa caminhada começa sempre com um primeiro passo. É possível a participação de todos, contribuindo para aumentar o espólio de informações e fazer das nossas terras parte do mundo inteiro!


Página 4 (versão papel)

Lidl em Nossa Senhora de Fátima

Segundo algumas fontes, entra elas outros órgãos de comunicação social, o processo de obras já deu entrada na autarquia aveirense a pedido da empresa alemã. E a Assembleia Municipal de Aveiro vai ser chamada a dar o seu consentimento ao projecto no próximo dia 7 de Novembro, data da sessão extraordinária em que será debatido o novo protocolo entre a Câmara e o Beira-Mar.
o, a construção daquele equipamento vai mesmo avançar no concelho de Aveiro, como o Diário de Aveiro noticiou na sua edição de ontem. A Assembleia Municipal, aliás, irá pronunciar-se sobre o projecto no início do próximo mês, devendo dar autorização ao avanço do empreendimento.
A unidade logística do grupo alemão vai nascer na freguesia de Nossa Senhora de Fátima. Trata-se de um investimento de 25 milhões de euros que implica a criação de cerca de uma centena de postos de trabalho.
Em Maio, a Câmara de Aveiro aprovou a declaração de relevante interesse económico e social para o município daquele investimento, previsto para uma área de 69 mil metros quadrados actualmente abrangida pela Reserva Agrícola Nacional. No Plano de Urbanização, que ainda carece de aprovação, o local ficará vocacionado para instalações industriais e comerciais.
(Notícia do Diário de Aveiro, 2008.10.29 – adaptada)


Dia de Todos os Santos – uma festa da Vida

A Igreja, na intenção catequética desta celebração festiva, que tem lugar em todo o mundo, ressalta o chamamento de Cristo a cada pessoa para o seguir e ser santo, à imagem de Deus, a imagem em que foi originalmente criada e para a qual deve continuar a caminhar em amor. Isto não só faz ver que existem santos vivos (não apenas os do passado) e que cada pessoa o pode ser, mas sobretudo faz entender que são inúmeros os potenciais santos que não são conhecidos, mas que da mesma forma que os canonizados igualmente vêem Deus face a face, têm plena felicidade e intercedem por nós. O Papa João Paulo II foi um grande impulsionador da "vocação universal à santidade", tema renovado com grande ênfase no Segundo Concílio do Vaticano.

Nesta celebração, o povo católico é conduzido à contemplação do que, por exemplo, dizia o Cardeal John Henry Newman (Venerável ainda não canonizado): não somos simplesmente pessoas imperfeitas em necessidade de melhoramentos, mas sim rebeldes pecadores que devem render-se, aceitando a vida com Deus, e realizar isso é a santidade aos olhos de Deus.


A vida (também) é testemunho

Recebi há dias este email com o seguinte título: "Isto é lindo! Tenta não chorar!" O certo é que chorei. Leiam até ao fim. Vale mesmo a pena!

A mãe deu um pulo assim que viu o cirurgião a sair da sala de operações. Perguntou:
'- Como é que está o meu filho? Ele vai ficar bom? Quando é que eu posso vê-lo?'

O cirurgião respondeu:

'- Tenho pena. Fizémos tudo mas o seu filho não resistiu.

Sally perguntou: 'Porque razão é que as crianças pequenas tem cancro? Será que Deus não se preocupa? Aonde estavas Tu, Deus, quando o meu filho necessitava?'

O cirurgião perguntou:

'- Quer algum tempo com o seu filho? Uma das enfermeiras irá trazê-lo dentro de alguns minutos e depois será transportado para a Universidade.'

Sally pediu à enfermeira para ficar com ela enquanto se despedia do seu filho. Passou os dedos pelo cabelo ruivo do seu filho.

'- Quer um caracol dele?' Perguntou a enfermeira.

Sally abanou a cabeça afirmativamente. A enfermeira cortou o cabelo e colocou-o num saco de plástico, entregando-o a Sally.

'- Foi ideia do Jimmy doar o seu corpo à Universidade porque assim talvez pudesse ajudar outra pessoa', disse Sally.

No início eu disse que não, mas o Jimmy respondeu:

'- Mãe, eu não vou necessitar do meu corpo depois de morrer. Talvez possa ajudar outro menino a ficar mais um dia com a sua mãe.'

Ela continuou:

'- O meu Jimmy tinha um coração de ouro. Estava sempre a pensar nos outros. Sempre disposto a ajudar, se pudesse.'

Depois de aí ter passado a maior parte dos últimos seis meses, Sally saiu do 'Hospital Children?s Mercy' pela última vez.

Colocou o saco com as coisas do seu filho no banco do carro ao lado dela.

A viagem para casa foi muito difícil. Foi ainda mais difícil entrar na casa vazia. Levou o saco com as coisas do Jimmy, incluindo o cabelo, para o quarto do seu filho.
Começou a colocar os carros e as outras coisas no quarto exactamente nos locais onde ele sempre os teve. Deitou-se na cama dele, agarrou a almofada e chorou até que adormeceu.

Era quase meia-noite quando acordou e ao lado dela estava uma carta. A carta dizia:

'- Querida Mãe:

Sei que vais ter muitas saudades minhas; mas não penses que me vou esquecer de ti, ou que vou deixar de te amar só porque não estou por perto para dizer 'Amo-te'. Eu vou sempre amar-te cada vez mais, Mãe, por cada dia que passe.

Um dia vamos estar juntos de novo. Mas até chegar esse dia, se quiseres adoptar um menino para não ficares tão sozinha, por mim está bem.

Ele pode ficar com o meu quarto e as minhas coisas para brincar. Mas se preferires uma menina, ela talvez não vá gostar das mesmas coisas que nós, rapazes, gostamos. Vais ter que comprar bonecas e outras coisas que as meninas gostam, tu sabes.

Não fiques triste a pensar em mim. Este lugar é mesmo fantástico. Os avós vieram ter comigo assim que eu cheguei para mo mostrar, mas vai demorar muito tempo para eu poder ver tudo. Os anjos são mesmo fixes. Adoro vê-los a voar. E sabes uma coisa? O Jesus não parece nada como se vê nas fotos, embora quando o vi o tenha conhecido logo. Ele levou-me a visitar Deus! E sabes uma coisa? Sentei-me no colo d'Ele e falei com Ele, como se eu fosse uma pessoa importante. Foi quando lhe disse que queria escrever-te esta carta, para te dizer adeus e tudo mais.

Mas eu já sabia que não era permitido. Mas sabes uma coisa Mãe? Deus entregou-me papel e a sua caneta pessoal para eu poder escrever-te esta carta. Acho que Gabriel é o anjo que te vai entregar a carta.

Deus disse para eu responder a uma das perguntas que tu Lhe fizeste, 'Aonde estava Ele quando eu mais precisava ?' Deus disse que estava no mesmo sítio, tal e qual, quando o filho dele, Jesus, foi crucificado. Ele estava presente, tal e qual como está com todos os filhos dele. Mãe, só tu é que consegues ver o que eu escrevi, mais ninguém. As outras pessoas vêm este papel em branco. É mesmo fixe não é? Eu tenho que dar a caneta de volta a Deus para ele poder continuar a escrever no seu Livro da Vida.

Esta noite vou jantar na mesma mesa com Jesus. Tenho a certeza que a comida vai ser boa.
Estava quase a esquecer-me: já não tenho dores, o cancro já se foi embora. Ainda bem porque já não podia mais e Deus também não podia ver-me assim. Foi quando ele enviou o Anjo da Misericórdia para me vir buscar. O anjo disse que eu era uma encomenda especial! O que dizes a isto?'

Assinado com Amor de Deus, Jesus e de Mim.

Mário PC Martins

2 comentários:

Wikinet disse...

Como responsável pelo site Memória Portuguesa, quero agradecer ao Jornal NOTÍCIAS DE NARIZ E FÁTIMA a atenção dada a este projecto.

Para reflectir melhor o verdadeiro propósito deste site, resolvemos criar uma designação que realmente destaque a preservação da memória de um povo. Assim, o Wiki Terras de Portugal passou a ser conhecido por Wiki Memória Portuguesa. O acesso ao site manter-se-á inalterado através de http://terrasdeportugal.wikidot.com mas também se poderá usar o endereço: http://www.memoriaportuguesa.com/

Na Wikipédia existem artigos que abordam de forma mais genérica as diversas povoações do país. No entanto, a maior parte dos aspectos típicos não são considerados suficientemente enciclopédicos para poderem ter o seu próprio verbete. No Wiki Memória Portuguesa há lugar todo o tipo de informações sobre uma povoação, por mais insignificante que outros as considerem. Têm especial valor para quem é natural ou ali reside. Muitas povoações já possuem sites oficiais e particulares. A vantagem deste projecto é que o crescimento é mais democrático, digamos assim. No caso de sites ou blogs, a informação terá de ser adicionada pelos respectivos responsáveis. Os visitantes talvez enviem certas informações que, posteriormente podem vir, ou não, a ser publicadas nesses espaços on-line. A grande vantagem do Wiki Memória Portuguesa é que qualquer visitante poderá colocar informação pertinente, ou editar a existente, sendo que as suas intervenções ficam imediatamente disponíveis. A regulação do conteúdo será efectuada pelos próprios visitantes e será tanto mais acurada quanto maior for o número de acessos.

A freguesia de Nariz necessita realmente de mais informação:
http://terrasdeportugal.wikidot.com/nariz

Esperamos a visita e a participação dos leitores deste Jornal!

Wiki Socram disse...

É realmente de louvar este projecto. Já fazia falta centralizar a informação sobre os locais onde nascemos, fomos criados ou vivemos. O amor ao nosso ninho é parte da cultura portuguesa e assim, merece ser preservado imortalmente. Toda a boa sorte a esta iniciativa é o que eu desejo.